Feeds:
Artigos
Comentários

Livros ambientais

  • AIR QUALITY

Autor: GODISH
Editora: LEWIS – 1997
ISBN: 1566702313
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 448 pags

  • AIR POLLUTION ENGINEERING MANUAL – 2/ED.

Autor: Air & Waste Management Association
Editora: WILEY – 2000
ISBN: 0471333336
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 910 pags.

  • AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL: CONCEITOS E MÉTODOS

Autor: SANCHEZ
Editora: OFICINA DE TEXTOS – 2006
ISBN: 8586238597
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 495 pags.

  • ECOLOGIA – DE INDIVIDUOS A ECOSSISTEMAS – 4/ED

Autor: BEGON
Editora: ARTMED – 2007
ISBN: 8536308842
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 752 pags

  • ECOLOGIA GERAL

Autor: FILHO
Editora: CIENCIA MODERNA – 2007
ISBN: 9788573936063
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 692 pags

  • Educação Ambiental: Princípios e Práticas

Autor: Freire Dias
Editora: Editora Gaia – 2006
ISBN: 8585351098
Área: Meio Ambiente
N. Páginas: 552 pgs.

Anúncios

Filmes com carga ambiental

  • “Uma Verdade Inconveniente”
  • “O dia depois de amanhã”
  • “Silkwood – Retrato de uma Coragem”
  • A Síndrome da China”
  • “Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento”
  • “Avatar”

Canais de TV

    • Canal verde news
    • Canal Energia
    • Canal verde TV

      Revistas ambientais

      • Revista Espaço Ambiental

      http://www.espacoambiental.com.br/

      • Revista Programa de ciências Agro-ambientais

      http://www.unemat.br/revistas/revistapcaa/v1/index.php?page=pcaa

      • Revista de estudos ambientais

      http://proxy.furb.br/ojs/index.php/rea

      Segundo os resultados de uma sondagem realizada pelo Fonebus da Marktest, o hábito de separar lixo doméstico para reciclar aumentou entre os lisboetas e portuenses. De acordo com os dados da sondagem da Marktest, 82.5% dos residentes nas regiões da Grande Lisboa e do Grande Porto têm o hábito de separar e colocar em contentores próprios papel, cartão, vidro, embalagens, plásticos, pilhas ou outros materiais recicláveis.

      Este indicador registou um crescimento de 8% relativamente a 2002, quando 76.4% dos lisboetas e portuenses afirmavam ter os mesmos hábitos. Em 2004, os materiais separados para reciclar são sobretudo papel/cartão, referido por 89.4% dos inquiridos que diz fazer separação de lixo doméstico, vidro, citado por 86.5% dos entrevistados, e embalagens/plásticos, apontado por 74.5% deles. A separação de pilhas tem menos “adeptos”, tendo sido referida por 14.4% dos inquiridos nesta sondagem. Houve ainda 2.4% de entrevistados que referiu outros materiais e 0.5% não soube responder à questão.

      Relativamente aos resultados obtidos em 2002, é de referir o aumento no hábito de separação de embalagens/plásticos, que registou um acréscimo de 11.2%, e no hábito se separar papel/cartão, que aumentou 4.8%. Pelo contrário, a separação de vidro e de pilhas notaram um decréscimo relativamente àquele período, de 1.7% e de 21.3%, respectivamente.

      Reportagem sobre reciclagem